skip to Main Content
Medidas Para Produtores Atingidos Pela Seca São Bem Recebidas Por Cooperativas

Medidas para produtores atingidos pela seca são bem recebidas por cooperativas

Publicada no Diário Oficial desta quinta-feira, 9 de abril, resolução do Banco Central de número 4.802 vai apoiar os produtores rurais do Rio Grande do Sul atingidos pela estiagem que persiste no Estado desde o final de 2019. A medida foi bem recebida pelas cooperativas agropecuárias gaúchas. O presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), Paulo Pires, lembra que as tratativas iniciaram na última Expodireto Cotrijal.

Para o dirigente, esta é a construção de uma saída para que o setor não perca o desenvolvimento e o ímpeto de crescimento e investimento experimentado nos últimos anos. “Nós não podíamos ter uma ruptura de crescimento, de investimento. Então o sistema cooperativo, através da FecoAgro/RS  e  outras entidades, como a Fetag,  a Farsul e a Acergs, propôs e teve uma recepção muito boa por parte da bancada gaúcha, no sentido de agilizar uma estrutura de socorro para que não houvesse essa ruptura”, destaca.

As cooperativas integrantes do Procap-Agro vão poder renegociar as dívidas com os associados por meio da disponibilização de até R$ 65 milhões para cada e limite de R$ 40 mil por produtor e prazo de até quatro anos para pagamento. Segundo Pires, mesmo que não seja a medida ideal, ela é importante com o retorno do juro fixo. “Se não era o pacote desejado, foi o pacote possível dentro de todo este momento especial que o país vive”, observa.

O presidente da FecoAgro/RS frisa, ainda, o empenho do Ministério da Agricultura, especialmente na figura da ministra Tereza Cristina e do secretário de Política Agrícola, Eduardo Sampaio, e do secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke, na solução das medidas. “Também tivemos grande apoio dos parlamentares gaúchos, mostrando que, quando um Estado está unido, ele tem força. E junto com as federações nós conseguimos avançar”, ressalta.

Além da FecoAgro/RS, também participaram das ações entidades como Cotrijal, Farsul, Fetag/RS, Federarroz, Aprosoja/RS, Febrac, Agapomi, Sindag, Acergs e Abraleite. No último levantamento da Rede Técnica Cooperativa (RTC), a estimativa de perdas na cultura da soja chegava a 47,2% da safra.

Foto: FecoAgro RS/Divulgação
Texto: Nestor Tipa Júnior/AgroEffective