skip to Main Content
RTC Intensifica Projeto De Prevenção De Doenças Na Cultura Da Soja

RTC intensifica projeto de prevenção de doenças na cultura da soja

Com o objetivo de qualificar as aplicações de fungicida e, consequentemente, elevar a produtividade da soja, a Rede Técnica Cooperativa – RTC dispõe de uma rede de coletores para o monitoramento de esporos de ferrugem asiática na cultura da soja. Os coletores foram instalados em 24 municípios do Rio Grande do Sul, nos campos experimentais de cooperativas associadas à CCGL.

Conforme o pesquisador da CCGL e responsável pelo projeto Carlos Pizolotto, o modelo foi criado para alertar sobre a ocorrência de ferrugem e auxiliar produtores e técnicos na construção de programas de controle de ferrugem mais eficientes. – As aplicações iniciais são de suma importância no controle da doença, pois ajudam a manter as folhas do baixeiro limpas e o nível de inóculo inicial baixo – salienta Carlos.

– Os dados do monitoramento de esporos são combinados com dados climáticos através de algoritmos de um modelo matemático, que auxiliará na predição da doença. O modelo simula a ocorrência de epidemias da doença em três diferentes níveis de risco, baixo, médio e alto (confira no mapa, onde verde é risco baixo, amarelo risco moderado e vermelho risco elevado), auxiliando o produtor a qualificar a aplicação de fungicida, ou seja, a construir um programa de controle da doença com base no nível de risco de sua região  – explica Carlos.

O projeto, que iniciou em outubro de 2021, conta com 15 cooperativas: Cotribá, Cotrijal, Cotrisal, Cotrirosa, Coopatrigo, Coasa, Cotrijuc, Cotricampo, Agropan, Cotriel, Canmpal, Cooperoque, Cotripal, Cotrisul e Cotrisel, além da CCGL, que coordena a iniciativa por meio da RTC.